sexta-feira, 23 de fevereiro de 2018

2ª. edição da Corrida Solidária Hovione " Segurança é Vida"


A Hovione Farmaciência, com o apoio da Câmara Municipal de Loures e com a colaboração técnico da Xistarca, vai realizar no dia 13 de maio de 2018, pelas 9h30, no Parque da Cidade, em Loures, a 2ª. Edição da Corrida Solidária Hovione denominada “Segurança é Vida!”

É uma actividade sem fins lucrativos, com uma prova (competitiva) de 10 Km e uma Caminhada de aproximadamente 5 Km, visando  fomentar actividades de apoio a causas sociais e/ou angariação de fundos para instituições de solidariedade social, num regime de total voluntarismo com a meta de incentivar e promover o desenvolvimento da prática desportiva em geral, interagir com a população.

Marque (já) na sua agenda a 2ª. Corrida Solidária Hovione “Segurança é Vida”, e prepare-se para muitas novidades, mais informação brevemente...

A correr ou a caminhar, venha ajudar!

terça-feira, 20 de fevereiro de 2018

Ilha do Sol acolhe Columbus Trail pelo terceiro ano consecutivo

250 atletas correm em Santa Maria no próximo sábado

Ilha do Sol acolhe Columbus Trail pelo terceiro ano consecutivo


A ilha de Santa Maria, nos Açores, conhecida como Ilha do Sol, vai receber cerca de 250 atletas de 11 nacionalidades diferentes, que participam no Columbus Trail®, um evento desportivo de trail running com a chancela Azores Trail Run®. O Columbus Trail® é composto por três provas: Columbus Grand Trail – 77Km, Columbus Marathon – 42Km e Columbus Half Marathon – 22Km).

Começámos em 2016 com 80 atletas, passámos para 120 em 2017 e agora mais do que duplicámos o número de participantes nesta terceira edição. A ilha de Santa Maria tem um potencial inegável nos seus trilhos e a adesão em massa de atletas de elite de todo o mundo demonstra que a prova tem muito para crescer dentro do universo Azores Trail Run®. O nosso objetivo sempre foi posicionar a Columbus Trail entre as provas mais apetecíveis no arranque do ano e a presença de atletas como Thomas Farbmacher, Peter Fankouser, Lukas Sörgel, Thomas Wagner, Michelle Maier ou os portugueses Tiago Aires e Olívia Sousa demonstram que estamos no bom caminho”, afirma Mário Leal, diretor da prova.

O Grand Trail tem partida e chegada em Vila do Porto. Às 6h de sábado, dia 24 de fevereiro, 61 atletas, 50 homens e 11 mulheres, partem do Forte de São Brás para completar 77km, com 2740 m D+, num tempo limite de 16 horas. No total estão operacionais seis postos de abastecimento ao longo desta prova. A maratona tem partida às 10h em Santa Bárbara e um tempo limite de 9h e a meia maratona parte da Ermida Nª Srª Fátima às 13h e tem que ser completada em 6 horas. As três provas têm chegada no centro de Vila do Porto.

A prova mariense tem este nome por evocar a passagem do navegador Cristovão Colombo pela ilha de Santa Maria, nos últimos dias do mês fevereiro de 1493, como documentado no diário de bordo do responsável pela descoberta da América do Norte.

A primeira edição da prova aconteceu em 2016 e o grande vencedor da prova de 77km foi o austríaco Tom Wagner, enquanto que na prova de 42 km foi o inglês Tom Owens a vencer, ambos atletas da Salomon. Em 2017, destaque para a vitória do português Armando Teixeira, que completou os 77 km da ultra maratona em 07h29m19s, estabelecendo um novo recorde para aquele percurso. Na maratona, o polaco Kamil Leśniak foi o mais rápido enquanto que na meia maratona, prova introduzida nesta edição, foi Manuel Moreno a sagrar-se vencedor.

O Columbus Trail é uma organização Azores Trail Run® em parceria com a Direção Regional do Turismo do Governo dos Açores e conta com o apoio da SATA.

Ester Alves volta a subir ao pódio do The Coastal Challenge na Costa Rica ao lado das melhores do mundo

Três anos três pódios na Costa Rica para Ester Alves

Foto de Ian Corless

A Super-atleta Ester Alves alcançou o 2.º lugar do pódio do The Coastall Challenge. As suas grandes rivais foram a holadesa Ragna Debats que bateu todos os recordes de tempo nas 6 etapas desta prova, e a americana Suzanna Guadarrama que andou sempre a “morder” os calcanhares a Ester, apenas batendo a portuguesa na 4.ª e 5.ª etapa, quando o cansaço atacou a atleta da Salomon Suunto Portugal.

A 4.ª etapa é sem dúvida a mais difícil, pois os atletas já levam nas pernas 114km e 4630 metros de desnível acumuldado e partem para mais 37 km com 2500 metros de desnível acumulado, onde começam com uma subida de 10 km desde o nível do mar até aos 1000 m da cordilheira Fila Costeña.

Ester recuperou o seu 2.º lugar na 6.ª e última etapa e terminou os 236 km da The Coastall Challenge Expedition com um acumulado de 26h 59’. Ester Alves que no ano passado tinha ficado em 3.º lugar e em 2016 em 1.º, fecha a expedição de 2018 em 2.º lugar, alcançando assim todos os lugares do pódio nas suas 3 participações.

Foi muito dificil estar a lutar mais um ano pelo pódio. O primeiro lugar foi conseguido pela Ragna Debats que é a Campeã Europeia de Skyrunning e terceira no Campeonato do Mundo de Trail.

Foi um enorme sufoco e prazer chegar à meta com ela na última etapa e conseguir o segundo lugar entre ela e a americana Suzanna especialista em provas de longa distância. Este ano foi o ano com maior participação feminina e a competição masculina foi de topo mundial.” Acrescentou a atleta.

Foto de @seekthewild

Ester regressa a Portugal na próxima semana para começar já a preparar o seu próximo desafio, neste momento espera por um barco que a leve até São José onde passará uma noite antes do regresso.

Já o pódio masculino foi decidido ao sprint em todas as etapas, pois Tom Evans e Hayden Hawks cortaram as metas separados por segundos. Tom levou sempe a melhor a Hayden e ganhou todas as etapas sagrando-se vencedor absoluto, nesta que foi a sua primeira experiência na selva tropical. Em terceiro lugar ficou Michael Wardian, apesar de não ter alcançado nenhum terceiro lugar nas etapas, a lesão de Timothy Olson na 4.ª etapa e a desistência de Jorge Paniagua e Marcus Scotney que se perderam, valeram-lhe umas subidas na classificação.

Os portugueses em prova José Cabral e André Castro terminaram a corrida em 8.º e 13.º lugar respetivamente.

O The Costal Challenge regressa em 2019 com a 15.ª edição e certamente também Ester Alves regressará.

quarta-feira, 14 de fevereiro de 2018

Skechers Gorun Ride 7, para os atletas que procuram amortecimento estra em treino ou competição!

SKECHERS GORUN RIDE 7, PARA CORREDORES QUE PROCURAM AMORTECIMENTO EXTRA EM TREINO E COMPETIÇÃO

As novas GoRun Ride 7, desenhadas para corredores que desejam uma sapatilha leve e flexível adequada para treinos e competições, apresentam 20% mais de amortecimento devido ao novo composto FLIGHT GENTM que as torna ultraleves.
A Skechers Performance tem vindo a responder às necessidades dos atletas e corredores com avanços de última geração a cada ano e, mais uma vez, foi a tecnologia de ponta que lhes ofereceu a resposta que procuravam: o novo amortecimento FLIGHT GENTM ultraleve e responsivo, incorporado em todos os novos modelos de corrida para homem e mulher lançados pela marca.

As novas Skechers GoRun Ride 7 são um modelo neutro para treinos, adequadas tanto para treinos como para provas de longa distância. Mantêm as excecionais condições do modelo anterior, mas apresentam mais 20% de amortecimento convertendo-se numas sapatilhas ideais para treinos e competições de longa distância e para aqueles corredores que procuram um amortecimento extra sem sacrificar a leveza do calçado.

Além disso, as Skechers GoRun Ride 7 apresentam um equilibrado drop de 6 mm que favorece o apoio na zona dianteira do pé. O modelo também oferece um suporto inigualável graças à sola com maior quantidade de goma de grande tração e muito ajuste e conforto devido ao Upper em Knit e língua saliente.

A Skechers Performance apresenta uma ampla coleção de running com mais de 100 modelos (modelo/cor) para homem e mulher. É uma gama que prima pela leveza, amortecimento e estabilidade, ao qual se juntam os modelos de trail, sapatilhas com amortecimento máximo e modelos específicos para competição.

Os modelos Skechers GoRun Ride 7 estão disponíveis a partir de 99,95€, nas lojas Skechers Rossio, C.C. Fórum Almada, C.C. Vasco da Gama, C.C. Colombo, C.C. Cascaishopping, Leiria Shopping, Forum Algarve, Algarve Shopping, C.C. Arrábida Shopping, Fórum Coimbra, Outlet Porto, Madeira, Mar Shopping Algarve Ikea e Alcochete Outlet. Os modelos da marca estão também à venda nas lojas Sport Zone e em outros pontos de venda autorizados.

quinta-feira, 8 de fevereiro de 2018

Night Run Seaside em Vendas Novas - 2018


A Night Run Seaside é um evento desportivo organizado pelo Município de Vendas Novas e está integrado nas comemorações do Dia Internacional da Mulher.
Esta corrida/caminhada noturna de âmbito popular, é aberta para participantes de ritmos moderados ou principiantes, bem como para participantes que procuram uma corrida rápida para conseguir uma boa marca pessoal, mas que em comum partilham o gosto pela corrida e procuram modelos de prática desportiva saudável.
Nesta edição, o Município de Vendas Novas convida todas as mulheres para uma prova extra, denominada “100m de Salto Alto”. Esta corrida vai ter uma extensão de 100 metros, as participantes tem de ter no dia da prova idade igual ou superior a 16 anos e tem de calçar sapatos altos, com altura mínima de 4cm, sem ser compensados (os sapatos são validados no local se cumprem com os requisitos).
A Night Run Seaside assume um carater solidário, com 1€ do valor da inscrição a reverter como donativo para a “Acreditar – Associação de Pais e Amigos de Crianças com Cancro”.

quarta-feira, 7 de fevereiro de 2018

The Coastal Challenge com a presença de Ester Alves

Ester Alves de partida para a Costa Rica

The Coastal Challenge começa no próximo domingo dia 11 e termina a 16 de fevereiro


A atleta da Salomon Suunto Portugal, Ester alves, voltará a desafiar a selva tropical da Costa Rica no The Coastal Challenge que terá lugar entre 11 e 16 de fevereiro. A prova desenvolve-se em 6 etapas numa média de 37 km por dia, somando 236 km e 9 000 metros de desnível positivo.

Esta será a terceira vez que a atleta participa nesta prova. Em 2016, na sua estreia, foi a grande vencedora, conquistando 5 das 6 etapas e batendo Elisabet Barnes. Em 2017, Ester ficou em 3.º lugar sendo batida pelas gigantes Anna Frost e Anna Comet, mas assegurou a participação na edição de 2018. Recentemente, Ester Alves travou uma árdua batalha no Nepal e conquistou o 2.º lugar do Everest Trail Race, encerrando com chave de ouro um 2017 muito competitivo. 

Este ano iniciou a sua época no Abutres Trail Run, em Miranda do Corvo, onde foi obrigada a desistir devido a uma queda. Felizmente, esta queda não a impediu de prosseguir e a atleta parte já na sexta-feira para a Costa Rica.

​Foto: Organização The Coastal Challenge 

Para a atleta da Salomon Suunto Portugal esta prova é única “Adoro o The Coastal Challenge, pois dá-me a oportunidade de fazer uma das coisas que mais gosto (correr) num lugar mágico e, ao mesmo tempo, de desfrutar do clima tropical convivendo com os outros atletas no acampamento.“

À semelhança dos outros anos, Ester Alves volta a correr lado a lado com grandes nomes mundias do trail, como as holandesas Ragna Debats e Inge Nijkamp.

“Nesta prova é preciso ser muito rápida, paciente com o calor, descansar muito entre etapas e estar muito tranquila. Consiga um pódio ou não, toda a experiência será muito enriquecedora.” Afirmou Ester.

 ​Foto: Andrés Vargas - Seek The Wild

Esta 14.º edição do The Coastal Challenge deve ser das mais competitivas a nível masculino dos últimos anos, já que em prova estarão Michael Wardian, detentor do recorde da prova, e o imparável Chema Martinez, que tem corrido esta prova ano após ano alcançando sempre o 2.º lugar. 

Também marcará presença Tom Evans que terá a sua primeira experiência na floresta tropical, depois de um terceiro lugar na Marathon des Sables 2017. Estarão ainda presentes o lendário Timothy OlsonHayden Hawks, um corredor de estrada que agora corre nos trilhos e vencedor do CCC 2017 e Marcus Scotney que venceu recentemente a The Dragons Back Race.

O percurso da prova é desenhado ao longo da costa do Pacífico na Costa Rica. Começa em Talamancas, uma cordilheira costeira no canto sudoeste do país, e termina perto da fronteira do Panamá numa vila de pescadores.

Os atletas irão percorrer trilhos de selva e floresta, trilhos de montanha e single tracks junto à linha litoral, praias, recifes, rios e estuários, terminado no Parque Nacional do Corcovado, Património Mundial da Unesco.


quinta-feira, 1 de fevereiro de 2018

Prova do Azores Trail Run® na categoria “Discovery Races” do circuito Ultra-Trail® World Tour

Prova do Azores Trail Run® na categoria “Discovery Races” do circuito Ultra-Trail® World Tour


A Grande Rota dos Baleeiros, prova de ultra trail realizada na ilha do Faial no âmbito do eventoAzores Trail Run®, integra a categoria de “Discovery Race” do circuito mundial de ‘ultra-trail’. Aprova de 125 quilómetros e cerca de 5.000 metros de desnível positivo, cuja segunda edição vaiser disputada em 25 e 26 de maio, consta no lote de cinco corridas a descobrir, juntamente com duas na China, uma na Finlândia e outra na Polónia.

A prova foi integrada no circuito mundial recentemente, numa cerimónia que teve lugar em HongKong. O circuito mundial Ultra-Trail® World Tour traduz-se numa série de corridas de longadistância (mais de 100 km), em terrenos muito diversos e com diferentes níveis de dificuldade,nos cinco continentes. Fazer parte do Ultra-Trail® World Tour significa integrar um clube
honorário. Estas cinco corridas constam na ‘antecâmara’ do circuito competitivo Ultra-Trail®World Tour, no qual o Madeira Island Ultra Trail (MIUT), a disputar em 28 de abril, é o único representante português entre as 21 provas.

Segundo Mário Leal, diretor da prova, “o arquipélago foi marcado durante mais de um séculopela atividade baleeira, e foi nesta tradição que a prova se inspirou. É uma homenagem que fazemos aos baleeiros e ao património cultural que nos deixaram. As nossas provas não percorrem apenas trilhos, contam histórias e permitem reviver essas histórias. São uma experiência que une desporto, com turismo e tradição. Esta nomeação posiciona-nos a um nível internacional de forma distintiva face às restantes provas do campeonato nacional. A Madeira já fazia parte do circuito mundial e agora também nos Açores, na ilha do Faial, se iguala em promoção e projeção nacional através do ultra trail“.

A segunda edição da Grande Rota dos Baleeiros percorre 125km pelos trilhos faialenses e conta com cerca de 50 inscritos, depois de a prova inaugural, em 2017, ter sido disputada por quase 30. O total de inscritos ronda já cerca de 500 participantes, contando com as restantes provas do Azores Trail Run®.

Esta prova inicia-se no porto baleeiro do Salão, passando pelo Comprido, a maior estação baleeira dos Açores até 1957, ano erupção do Vulcão dos Capelinhos, passando pelo complexo baleeiro das Angústias, e pelos varadouros baleeiros dos Cedros, do Varadouro e da Ribeirinha.


O Azores Tail Run®, que se realiza a 25 e 26 de maio, é composto por várias provas, sendo as mais requisitadas o “Trilho dos 10 Vulcões” – meia maratona que parte da Caldeira com destino ao Vulcão dos Capelinhos – e o “Faial Costa a Costa”.

Destaque também para o “EnduranceTrail Ilha Azul”, prova de 65 km que em 2018 tem a sua terceira edição, e para o Km Vertical daIlha do Pico, prova que se realiza antes das provas realizadas no Faial.
Para além de incluir os circuitos oficiais da Associação de Trail Running de Portugal em 2018, as provas do Azores Trail Run ® permitem, como já vem sendo habitual, pontuar para o Ultra Trail
do Monte Branco.

O Azores Trail Run® decorre em pleno Parque Natural do Faial, colecionador de galardões EDEN (European Destinations of Excellence), tendo em 2016 arrecadado este prémio na categoria “Experiência na Natureza”.

Os eventos sob a chancela do Azores Trail Run ® contam com o apoio do Governo Regional dos Açores. O evento de maio trata-se, atualmente, do mais expressivo evento de desporto de natureza realizado no arquipélago e continua a despertar o interesse de muitos atletas de todo o planeta, indo desta forma ao encontro das aspirações da Região para o setor do Turismo, que passam pela exploração sustentável da natureza intacta dos Açores.