Amantes da Corrida

A carregar...

domingo, 19 de Outubro de 2014

Corrida do Aeroporto - 2014


Atenção Senhoras e Senhores Atletas, este é o voo número 6 , com partida do Terminal de Carga do Aeroporto de Lisboa , com destino ao céu e escala na Pista Moniz Pereira, Parque Urbano da Alta de Lisboa e Parque das Conchas.

Apertem os ténis, porque vamos decolar as 10 horas em ponto, entretanto preparem igualmente as crianças, mais cedo, as 9:10 e todos juntos rumaremos às mais intensas ambições, realizações e sonhos.

Para vosso conforto e segurança, façam o aquecimento e no final alonguem, não por terem estado sentados, mas por terem corrido a distância de 10.000 "pes"

A meio da viagem, haverá um abastecimento e já no destino final, será servida novamente água e alguns brindes, não haverá t -shirt técnica da Asics, nem medalha, mas um íman!

O trajecto da viagem será curto, iremos em velocidade cruzeiro, embora por vezes nas subidas, tenha-se que ligar o piloto automático.

Os atletas que irão viajar na primeira classe, chegarão mais cedo, mas no final, vendo bem as coisas chegaremos todos ao nosso destino final.

Todos os passageiros, no final ficarão habilitados a participar num sorteio, um com estadia para duas pessoas no Alentejo e outro uma viagem dupla para os Açores, oferta da organização, Cube Ana de Lisboa.

No ano passado elegi esta prova como a melhor do ano, este ano a qualidade manteve-se, e entra novamente directamente no pote das melhores, em tudo semelhante ao ano de 2013.

Agora um bom descanso, que em 2015, voltaremos a sobrevoar os "céus" de Lisboa...

Texto escrito com as novas tecnologias (telemóvel), o que é formidável ;-)


Site da Prova: aqui
Página do Facebook: aqui
Fotos Amantes da Corrida: aqui

sexta-feira, 17 de Outubro de 2014

Inscreva-se na Maratona do Porto e ajude a SPEM!

 

Falta uma semana para se poder inscrever na Maratona do Porto ajudando a SPEM

Prazo de inscrição junto da SPEM termina a 24 de Outubro

As inscrições para a Maratona do Porto exclusivas para atletas da EM'Força, sempre ao preço da primeira fase, ainda estão disponíveis. As primeiras inscrições para a prova da Maratona, da Family Race e da Fun Race reverterão a favor da Sociedade Portuguesa de Esclerose Múltipla.

Estamos a apenas duas semanas do grande desafio que é a Maratona do Porto e as inscrições a preço reduzido para atletas da EM'Força estão sempre disponíveis. Este é mais um excelente mote para levar ao peito a camisola "mágica" nesta fantástica prova da cidade do Porto.

Os preços, que, no caso das primeiras inscrições que forem feitas junto da SPEM serão em forma de donativo, são os seguintes:

Maratona (42 Km) - 35,00€ Family Race (16 Km) - 10,00€
Fun Race (6 Km) - 3,00€

Para se inscrever, indique-nos, por e-mail ou mensagem no Facebook da EM'Força:
  • Primeiro e último nomes;
  • Número do B.I./Cartão de Cidadão;
  • Data de nascimento;
  • Nacionalidade.
A inscrição será validada e confirmada com a confirmação da receção do donativo em questão e a verificação de todos os dados enviados.
A todos os atletas que estiverem interessados em fazer a festa da EM'Força numa destas provas, pedimos que nos contactem para o endereço geral@emforca.pt.

quinta-feira, 16 de Outubro de 2014

Gerês Marathon® - uma maratona que se quer diferente!



Gerês Marathon® - uma maratona que se quer diferente

Com uma semana de inscrições quase 500 atletas (provenientes de 8 países - Portugal, Polónia, Bélgica, Noruega, Espanha, Marrocos, França e Brasil) já aceitaram o desafio de correr na Gerês Marathon®, uma prova que não pretende ser uma maratona igual a outras, será única no Mundo! O que a diferenciará são os vários aspectos associados ao local onde a mesma se desenrola - as estradas do único Parque Nacional de Portugal em pleno coração do Gerês (esta não é uma prova de trail, pois não se desenrola em trilhos de montanha). Aliar à velocidade o desnível, cria nesta maratona um grau de dificuldade substancialmente diferente e, mais elevado, que as maratonas onde normalmente se corre para o cronómetro.

Esta prova realiza-se em estradas, mas de montanha. Apesar de ser realizada em percurso asfaltado, pavimentado e por estradões de terra batida, não pretende ser uma prova em que o atleta corre geralmente para o cronómetro comparando-o com outras da mesma distância.

Atendendo às necessidades logísticas e de segurança, assim como à necessidade de protecção ambiental que a região obriga, ou não estivéssemos no Parque Nacional Peneda-Gerês, devem todos os participantes respeitar as normas do mesmo e as suas autoridades. As inscrições são por isso bastante limitadas nesta 1ª edição.

Atendo também à necessidade imperiosa de preservar um património natural de uma enorme riqueza, pretende-se que em plena comunhão com a natureza os atletas usufruam do mesmo, respeitando-o e protegendo-o. Por este mesmo facto os abastecimentos líquidos não serão fornecidos através de garrafas nem de copos plásticos. Cada atleta é responsável por levar consigo o(s) recipiente(s) que julguem mais adequados para a sua hidratação (preferencialmente que sirvam também para bebidas quentes). Pretende-se que as crianças de hoje usufruam o mesmo território no amanhã!

Correr no Gerês tem sempre em qualquer altura do ano um encanto especial, mas a paleta de cores que pintam o Parque Nacional no fim do Outono cria cenários tão deslumbrantes e arrebatadores, que tornarão esta prova tão bela, quanto dura!

Aceitas o desafio?

Regulamento provisório da Gerês Marathon já disponível em http://carlossanatureevents.com/index.php/pt/gm-regulprog

Facebook oficial da prova: https://www.facebook.com/GeresMarathon

Gráficos de altimetria entre outras informações em breve.

XXI Tripla-Légua de Vermoil



Mais informações em:
www.acvermoil.org

quarta-feira, 15 de Outubro de 2014

Corrida/Caminhada Intermaché "Vida por Vida" - 2014


Corrida/Caminhada Intermaché Vida por Vida 2014
Inscreve-te Já!! Nos Bombeiros Voluntários de Lagos ou na recepção do Intermaché.

A CORRER OU ANDAR AJUDE-NOS A AJUDAR!

domingo, 12 de Outubro de 2014

Corrida do Sporting - 2014


Só eu sei porque não fico em casa...

Inicialmente no dia chuvoso de hoje, estava previsto ir ao outro lado do rio, correr na Meia-Maratona da Moita, pela minha equipa, Grupo Desportivo Santander Totta, contudo devido a diversos factores, fui quase que "obrigado" a vir à quarta edição da Corrida do Sporting, de que sou totalista, quem diria? 

Eu um benfiquista confesso, mas essencialmente (tento ser) um (bom) desportista e não ligar a cores clubísticas.

Decidi ir levantar o dorsal, na Quinta-feira de manhã, dito e feito, após confirmação e alguma espera na fila que rápido se dissipou, entreguei a t-shirt técnica a quem merecia, a minha esposa sportinguista dos sete costados e guardei na minha mochila o dorsal e respectivo chip.

No dia seguinte, nas redes sociais, gera-se alguma celeuma, a t-shirt técnica "oferecida", não era em nada igual parecida com à que a organização tinha apresentado,  por sinal bem mais bonita a primeira, não quero saber de quem são as responsabilidades, o clube, Sporting Clube de Portugal, o (principal) organizador e a a organização técnica a cargo da Xistarca, tiveram um comportamento inadmissível e ludibriante, foi tipo "gato por lebre", ao menos aquando do levantamento dos dorsais poderiam ter dado nem que fosse uma justificação nem que fosse uma desculpa esfarrapada, ou então um cartaz a informar o sucedido.

Bruno de Carvalho
E porquê é que foco este assunto, primeiro entendo que é uma questão de princípio, depois há e eu conheço pessoalmente quem se tenha inscrito com o único propósito de apenas querer ficar com a t-shirt, confrontado com este assunto o presidente, Bruno de Carvalho, admitiu o erro e que no próximo anos seria melhor, contudo deveria dizê-lo publicamente, ou então o responsável da Xistarca !

Voltando ao que verdadeiramente interessa, em dia triste e chuvoso, como sempre cheguei cedo, oportunidade para tirar alguns "bonecos" e estar com amigos.

Partida da prova às 10H: 30 em frente da Clínica da C.U.F. e meta instalada dentro do recinto leonino, mesmo perto do relvado.

Quilómetros marcados, alguns eu vi, abastecimento a meio da prova, um pouco mal organizado e no final além da água uma pêra e claro a medalha alusiva ao evento.

A prata ficou em casa, Hermano Ferreira o vencedor masculino e restantes lugares do pódio, todo verde e branco, António Silva e Ricardo Dias, em feminino a primeira a cortar a meta a atleta do Sporting Ercília Machado, na segunda posição outra atleta do clube Susana Francisco e no último lugar do pódio Susana Cunha do Linda-a-Pastora Sporting Clube.

Vencedora Ercília Machado
A nível pessoal, fiquei muito, mas mesmo muito contentérrimo, depois da epopeia da semana passada, nunca senti as pernas tão leves, e algo ainda mais surpreendente, o meu ritmo foi de 6 min/Km e por vezes até menos, nos túneis nunca quebrei,  e até esqueci-me de olhar para os batimentos cardíacos, fiz a prova na íntegra sempre a correr, no final objevtivo alcançado à milésima de segundo, fiz precisamente 1 hora e alguns segundos.

Ou seja, se a memória não me falta, penso que este tempo, terá sido o meu melhor registo este ano, sou um atleta completamente alheio a marcas (pessoais).

Outra coisa boa e que não esqueço é que aqui esta "casa"  quem definitivamente não é a minha é que detém o meu recorde pessoal, na distância de 10 Km, com 51 minutos, eventualmente por que cada sportinguista que ultrapasse seja uma vitória :-) 

A saber o segundo melhor registo é na Corrida do Oriente, que para conhecimento dos iniciantes que cada vez mais observo a correr é a mais plana, dentro de Lisboa e zona limítrofes e óptima para melhorarem as vossas marcas.

Aspectos positivos:
  • Percurso citadino agradável, que permite correr pelas principais ruas e avenidas onde só passam carros e outros veículos motorizados.
  • Forte adesão da família verde e branca e não só...
Aspectos a rever ou melhorar:
  • Não voltar a repetir-se o episódio da t-shirt.
  • Custo exagerado dos preços das inscrições.

Site da Prova: aqui
Classificação Geral: aqui
Fotos Amantes da Corrida: aqui
O meu desempenho (percurso, tempo e altimetria): aqui  (esqueci-me de desligar o GPS após concluir a prova)

quinta-feira, 9 de Outubro de 2014

Corrida Solidária Internacional Helpo - 2014



Um pensamento, uma vontade, um sonho tornam-se tanto mais fortes, quantas as pessoas que os preconizam, que neles acreditam, que por eles agem! Uma multidão que corre ou caminha com o mesmo propósito em vários pontos do Globo em simultâneo, retira do terreno imaginário a luta por um ideal comum, e empurra-a para a primeira fila da realidade.

Em Outubro comemora-se o dia Internacional para a Erradicação da Pobreza, e também em Outubro se corre e caminha, com esta mesma meta. A Corrida Solidária Internacional Helpo teve início em 2011, em Cascais, na Cidade de São Tomé, em Nampula e em Pemba. Três países reuniram 1800 pessoas que se uniram para correr e caminhar chamando a atenção da comunidade internacional para a urgência em Erradicar a Pobreza! Em 2012, juntaram-se a estas cidades, Braga e a Ilha de Moçambique e em 2013 Vila Real. 
Mais de 5500 pessoas já correram por esta causa! Seja um, participe na Erradicação da Pobreza, faça parte de um mundo humano. 
A data limite de inscrição: 14 de Outubro de 2014.

A data e local de levantamento dos dorsais é o seguinte: Decathlon de Cascais - 17/10, entre as 14h e as 22h e 18/10, entre as 9h e as 21h (caso não tenha apresentado o comprovativo de pagamento no acto de inscrição, deverá levá-lo consigo para poder levantar o dorsal). 

Mais informações em www.helpo.pt /

Grande Trail Serra d'Arga - Concurso fotográfico e vídeo oficial


Após mais uma edição de sucesso do Grande Trail Serra d'Arga, as imagens continuam na memória de todos os presentes, e queremos que perdurem ainda mais...!

Ao longo da Serra d'Arga foram dezenas os fotógrafos espalhados pelo percurso na busca do melhor momento, que agora poderão ver eternizado. A Carlos Sá Nature Events em parceria com a Desnível Positivo e os Municípios de, Caminha, Ponte de Lima e Viana do Castelo lança o concurso fotográfico “VIVER O TRAIL - GTSA”.

Esperam-se fotografias surpreendentes de entre as mais de 16 000 tiradas e já partilhadas em https://www.facebook.com/pages/Grande-Trail-Serra-DArga/268751096494020. O regulamento pode ser consultado em http://carlossanatureevents.com/index.php/pt/gtsa-concurso-fotografico

Paralelamente já foi publicado o vídeo oficial da prova que contou com mais de 2000 atletas!

Vídeo oficial do GTSA 2014 - https://www.youtube.com/watch?v=IThbG8WpAHE

Monsanto - Vota no projecto "Trilhos de Monsanto" através de um SMS GRÁTIS para o 4310 com 145



Votação até dia 6 de Novembro de 2014!

1. O Projecto "Trilhos de Monsanto" encontra-se a votos na Câmara Municipal de Lisboa decorrente do Orçamento Participativo de Lisboa em que são escolhidos os mais votados para serem implementados.

2. Pretende implementar uma rede de caminhos assinalados de várias distâncias que promovam a mobilidade suave e de recreio.
http://www.lisboaparticipa.pt/projeto/op14/145

3. Para votares envia um SMS GRÁTIS para o 4310 com 145. Irás receber um SMS de resposta a confirmar o voto.


Estimamos que sejam precisos 3.000 votos para ser um dos projectos mais votados, façam o favor de votar, para que o "pulmão" de Lisboa fique ainda com mais vida!

Vamos colocar Monsanto com percursos assinalados! :)

Espaço com cerca de 900ha de vastas áreas de mata diversificada, o Parque Florestal de Monsanto oferece grandes potencialidades para o recreio passivo. A mata fechada nem sempre é um local acolhedor para o homem, no entanto, o seu contraste com a clareira e a abertura pontual de amplas vistas sobre a cidade e o rio, fazem do Parque Florestal de Monsanto um local muito atractivo do ponto de vista paisagístico.

terça-feira, 7 de Outubro de 2014

Caminhada Solidária CSIF Vale do Neiva.- Ajude quem necessita caminhando!

A CSIF do Vale do Neiva - Comissão Social Interfreguesias, em parceria com a Padela Natural Associação Promotora, organizará, no próximo dia 12 de Outubro, uma caminhada e um free run solidário, sendo a inscrição um bem alimentar: azeite, óleo, leite ou conservas.

O início será na Quinta da Portela em Vila de Punhe, pelas 8h. A caminhar ou a correr, iremos de "Castro a Castro", de Roques à Carmona.
Participe, desfrute de bons momentos e contribua para uma boa causa.
Aconselhámos o uso de vestuário adequado para a actividade em questão
O transporte de regresso será assegura pela organização.

Agradecemos a vossa inscriçao para podermos preparar a logística adequada a este evento.

(clique aqui)

Corrida "Juntos Contra a Fome!" - Porque juntos somos muitos e fazemos a força, participe!




"É com a sua energia que vamos alimentar milhares de pessoas"! Este é o desafio feito pela CPLP com a organização da corrida "Juntos Contra a Fome", iniciativa integrada na Campanha que pretende erradicar a fome nos nove países de Língua Portuguesa.

A Campanha "Juntos Contra a Fome!", iniciativa desenvolvida pela Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) em parceria com a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), com o objectivo mobilizar a sociedade para o processo de construção de uma Comunidade de povos livre da fome, vai organizar uma corrida a 30 de Novembro para a qual se esperam cerca de 10.000 participantes.


Com a organização da Corrida "Juntos Contra a Fome!", a CPLP pretende angariar fundos que vão contribuir para o financiamento de vários projectos seleccionados no âmbito desta campanha e que irão ter um impacto imediato na qualidade de vida e na segurança alimentar das comunidades mais vulneráveis dos Países de Língua Portuguesa.


Para responder ao desafio da CPLP, contribuindo para esta causa, basta fazer a inscrição em www.corridajuntoscontrafome.pt ou ligar para o 760 308 888 para o patrocínio de quilómetros.


A corrida "Juntos Contra a Fome!" compreenderá dois percursos opcionais, com distâncias de 5 km e 10 km, valor equivalente em euros para o preço de inscrição, ou a possibilidade de optar pelo patrocínio de Km através de chamadas solidárias, as quais terão um custo de 0,60 cêntimos mais IVA.


O somatório dos valores obtidos com as inscrições de cada participante e com as chamadas solidárias vai contribuir para este fundo que pretende ajudar os vários projectos seleccionados de acordo com os eixos prioritários da Estratégia de Segurança Alimentar e Nutricional da CPLP (ESAN-CPLP), a qual integra os princípios fundamentais do direito humano à alimentação e da soberania alimentar: nas áreas de Territórios Livres de Fome, Crianças com Futuro e Agricultores sem Fome.


Mais informação em www.juntoscontraafome.cplp.org

De acordo com o Director de Cooperação da CPLP, Manuel Clarote Lapão «é importante mobilizar a população para este tipo de iniciativas e esta, em concreto, tem um cunho completamente original, ao transformar os km que cada um poderá fazer num valor que vai apoiar uma causa desta envergadura».

A Corrida "Juntos Contra a Fome!" está aberta a Instituições, Empresas, Organizações, Grupos, Clubes, Famílias, Adultos e Crianças.


Corrida "Juntos Contra a Fome!"
Local de partida: Baía de Cascais
Dia 30 de Novembro, às 10h00
Percursos de 5 Km e 10 km em:
http://www.corridajuntoscontrafome.pt/Informa%C3%A7%C3%A3oGeral/PercursoeAltimetria.aspx


A Campanha "Juntos Contra a Fome!" é uma iniciativa desenvolvida em parceria pela Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) e a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), com o objetivo mobilizar a sociedade para o processo de construção de uma Comunidade de povos livre da fome.


Portal oficial da Campanha em http://juntoscontraafome.cplp.org
Facebook em https://www.facebook.com/juntoscontraafome

segunda-feira, 6 de Outubro de 2014

O mundo vai voltar a correr por aqueles que não podem - Porto é o destino nacional em 2015




Depois do sucesso da edição inaugural, a Wings for Life World Run regressa em 2015 para dar continuidade à maior corrente solidária da história do desporto. No dia 3 de Maio, o Mundo volta a correr em simultâneo por aqueles que não podem, em 35 percursos dos seis continentes - procurando desta forma angariar fundos que permitam à Fundação Wings for Life tornar real a cura para as lesões na espinal-medula. Portugal continua no mapa, apresentando um novo percurso com partida do Porto.

A primeira corrida global da história está de volta para a sua segunda edição: no dia 3 de maio de 2015, precisamente às 12 horas (hora de Portugal Continental), milhares de participantes vão concentrar-se em 35 localizações, distribuídas por seis continentes, para a partida da Wings for Life World Run. Este desafio solidário visa "correr por aqueles que não podem" e nesse sentido todos estão convidados - iniciados, amadores e profissionais dão assim as mãos por um grande objetivo: angariar fundos para a Fundação Wings for Life, encurtando deste modo a distância que separa a comunidade científica da cura para as lesões na espinal-medula.

Portugal continua no mapa da Wings for Life World Run, inovando em 2015 com um percurso costeiro, com partida da cidade do Porto. As dunas da Comporta - onde se realizou em Maio passado a corrida inaugural - dão assim lugar às paisagens da Foz e do rio Douro. Outra novidade da edição portuguesa é a corrida de cadeiras de rodas.

Além da componente solidária, foi sem dúvida o inovador conceito desta corrida que seduziu logo na estreia mais de 35 mil participantes dos quatro cantos do planeta. Pela primeira vez na história do desporto, uma impressionante massa humana corria em simultâneo - enfrentando as mais díspares condições climatéricas e de luz. O facto de não existir uma distância fixa para correr marcou também a diferença. A tradicional linha de chegada deu lugar a um carro meta oficial que partiu 30 minutos depois do pelotão e avançou a um ritmo progressivo até ultrapassar o último homem e a última mulher à escala planetária. Estes foram os campeões globais da Wings for Life World Run, com o etíope Lemawork Ketema a correr um total de 78,58 kms até ser alcançado pelo carro meta.

MAIS DE 3 MILHÕES DE EUROS ANGARIADOS!

A Wings for Life World Run nasceu para apoiar a fundação sem fins lucrativos Wings for Life, que financia projectos de investigação sobre a espinal-medula em todo o mundo. Cem por cento das taxas de inscrição da Wings for Life World Run, assim como todos os patrocínios, revertem para a investigação. De acordo com Anita Gerhardter, CEO da Fundação Wings for Life, "A Wings for Life World Run foi um incrível evento desportivo global logo no seu primeiro ano. Esperamos que ainda mais atletas participem em 2015 e que, mais uma vez, consigamos juntar um valor considerável para a investigação da espinal-medula". Mais de 3 milhões de Euros foram angariados em 2014.

O britânico Colin Jackson, uma lenda do atletismo mundial, é o Diretor Desportivo Internacional da corrida. "As lesões na espinal-medula podem acontecer a qualquer pessoa. Qualquer um pode sofrer uma queda acidental que pode mudar a sua vida. E não há investimento suficiente na investigação destas lesões. Precisamos de reunir dinheiro para que os melhores cientistas do mundo trabalhem no tema e façam a diferença na vida das pessoas", afirmou.

Personalidades internacionais do desporto e celebridades de todo o mundo mobilizaram-se e tornaram-se, além de participantes, embaixadores desta causa: o ultra-maratonista austríaco Christian Schiester, a dinamarquesa Camilla Pedersen campeã europeia do Ironman, a lenda do ski Luc Alphand, a modelo chilena e apresentadora de TV Javiera Acevedo, assim como os ex-pilotos de Fórmula 1 Mark Webber e David Coulthard, são apenas alguns dos apoiantes desta causa. Uma dinâmica também replicada em Portugal, que envolveu embaixadores provenientes de várias áreas da sociedade, como os pilotos António Félix da Costa, Hélder Rodrigues, Ruben Faria e muitos outros.


FACTOS E NÚMEROS DA WINGS FOR LIFE WORLD RUN 2014

*       Campeão global masculino: Lemawork Ketema (ETH, 78,58km)
*       Campeã global feminina: Elise Selvikvag Molvik (NOR, 54.78 km)
*       Dinheiro angariado: 3 milhões de Euros (inscrições dos 50.110 participantes mais doações)
*       Quilometragem total: 530.928 - o equivalente a mais de 13 voltas ao mundo
*       Participantes que começaram a corrida: 35.397
*       Participantes na competição depois de 1 hora: 29.847
*       Participantes na competição depois de 2 horas: 5.146
*       Participantes na competição depois de 3 horas: 327
*       Participantes na competição depois de 4 horas: 26
*       Participantes na competição depois de 5 horas: 3
*       Alcançaram a distância da maratona: 233
*       Distância média: 14,99 km


SABER MAIS SOBRE O EVENTO?

Site oficial da Wings for Life World Run:
www.wingsforlifeworldrun.com

Press Releases, fotos, vídeos e áudio em:
www.wingsforlifeworldrunnewsroom.com

Wings for Life World Run no Facebook:
www.facebook.com/WingsForLifeWorldRun

Twitter:
www.twitter.com/WFLWorldRun (#WorldRun #WingsForLife)

Instagram: @wflworldrun

Contacto para imprensa:
goncalo.bettencourt@freelance.com

Mais informações em:
www.wingsforlifeworldrun.com
www.wingsforlife.com

domingo, 5 de Outubro de 2014

Rock 'n' Roll Lisbon Marathon-2014



De volta aos grandes eventos (desportivos)...

Foram cerca de 22 mil os atletas, de 72 países que hoje participaram, do mega evento na capital mais linda do mundo e arredores a Rock´n´Roll Lisbon Marathon, e apesar de ser apenas a segunda edição, a par da Meia-Maratona de Portugal e da sua irmã mais velha a Meia-Maratona de Lisboa estão entre a elite mundial com o selo "Gold Label", atribuída pela I.A.A.F., motivo para nos deixar orgulhosos tem esta distinção somente as maratonas de Nova Iorque, Boston, Londres e Berlim.

A prova rainha, com partida em Cascais (08H:30) e a Meia-Maratona de Portugal, com começo (10:30) no tabuleiro da ponte Vasco da Gama, ambas com  o destino de chegada instalada no Parque das Nações.

Segundo dados da organização a participação em massa, voltou a bater recordes, contou com a presença de 17 mil participantes, sendo que a mini-maratona (5.5Km) eram cerca de 11 mil e cerca de 3.600 os inscritos na Maratona

Depois de na semana passada, na Maratona de Berlim, o queniano Dennis Kimetto, ter-se tornado o primeiro atleta a correr a mítica distância em menos de 2:03: 00, aventurei-me para agora ser eu conquistar Lisboa o mundo, preparando-me para destroçar o actual recorde mundial, mas este relato fica para outras núpcias...

Para dar jus ao nome Rock´n´Roll, "deram" nos música 26 bandas que actuaram durante a totalidade do percurso e para terminar em apoteose, na meta instalada debaixo da pala do Pavilhão de Portugal a banda de Almada, UHF, uma das mais antigas de Portugal.

A nata fina também esteve presente na prova rainha o Philip Limutai, Samuel Ndungu, Danielle Meucci na Meia-Maratona a estrela-mor o recordista mundial o eritreu Zerzenay Tadesse, recorde este ainda actual (58m 23s) na meia-maratona da Ponte 25 de Abril, quanto aos nossos atletas Hermano Ferreira; Yousef el Kalay, Sara Moreira, Ana Dias e Doroteia Peixoto.

Um amigo corredor e (ex)bloguista, nas redes sociais ao felicitar-me, após ter feito a minha quarta maratona sem treinos, fez o seguinte comentário: Fábio, qualquer dia tu escreves um livro: " Como Correr uma Maratona sem Treinar".

Claro que achei piada e apesar de orgulhoso e contente, é um  procedimento completamente incorrecto e caso se cometa este erro, então não há remédio senão ir para esta "aventura" com o único objectivo de terminar.

Na véspera, Sábado, tive que trabalhar, cheguei a casa de tarde, e comecei a preparar o que iria levar, a notinha da praxe (20 euros), no bolso dos calções, juntamente com uma imagem do meu santo protector o Padre Pio, os "boost" de maltodrextina, vaselina, o Ipod carregado, máquina fotográfica, com baterias carregadas, assim como o Garmin, o dorsal na t-shirt, meias e ténis tudo junto.

Almocei um pratão de esparguete, e ingeri muita água durante o dia, lanche chá de maça e canela e aletria, ao jantar novamente aletria e um pão com queijo, deitei-me quase de seguida, antes das 22 horas.

Despertador inicialmente para às 04: 40, mas que depois alterei para a hora certa, 5 horas.

Acordei bem disposto, tomei o meu banhozito, vaselina nos pés, no peito por causa da cinta do GPS, nas virilhas e debaixo do relógio, quase tudo onde poderia haver fricção. Tinha pensado deixar o carro no Caís do Sodré, nos Meninos do Rio, mas pensei (melhor) e decidi deixar em Alcântara, onde há sempre estacionamento disponível, evito entrar em Lisboa e basta atravessar a estrada para apanhar o comboio e pelo Eixo Norte-Sul, num ápice estou no meu destino.

Dito e feito, durante a semana estive a ver os horários dos comboios, ficou decidido que iria no que partiria às 07: 00 do Caís do Sodré e que chegaria 5 minutos mais tarde a Alcântara.

Cheguei a Cascais às 07: 40 e dirigi-me em direcção ao hipódromo, juntamente com outros atletas, muitos de diferentes nacionalidades, estive com amigos e conhecidos e fui serenamente para o local da partida.

Liguei o Ipod e decidi por rádio (Nostalgia) e foi uma excelente opção, foi a minha companhia na minha jornada (não) solitária, com algumas músicas que me fizeram recordar a (bela e saudosa) infância e juventude e algumas que serviram de "powersongs"

O tempo estava agradável, óptimo para correr, e lá fui eu a meu passo sempre a controlar o ritmo cardíaco, temos que conhecer bem o nosso corpo, saber a frequência máxima, a de repouso e tentava a controlar, não subindo mais dos 150 bpm.

Saímos da vila, após termos passado pela Boca do Inferno, e na baía de Cascais era o terceiro quilómetro, evitou-se aquela ida monótona ao Casino do Estoril e durante os abastecimentos, molhava os lábios e a cara procurando-me refrescar.

E passo após passo, correndo devagar, vou tentando alcançar com o olhar a ponte 25 de Abril, era a minha referência, já tinha feito os tais três quilómetros da vila e pensei para os meus botões, agora vais fazer a Corrida da Linha Médis/Destak (10 Km) e depois da praia de Carcavelos até Oeiras fazes a Corrida do Tejo e com isso, mais ou menos faria a metade da distância preconizada.

De ali em diante já conseguiria avistar a ponte 25 de Abril, a cadência era de 7 por vezes 6 minutos e 40 por quilómetro.

Passámos pela estação de Belém e logo a seguir o CCB e os Mosteiros dos Jerónimos, já tinha corrido cerca de 25 Km, entretanto sem me dar conta já estou em Alcântara, onde estava o carrinho, o GPS indicava-me 28 Km, olhei em frente e segui, bem, já que estás já aqui, agora vais até ao Caís de Sodré apanhas o comboio e voltas para casa para um belo almocito.

Passo pelo Caís de Sodré, tive tentado a ir beber uma ginjinha de Óbidos para repor a glicose, mas felizmente desisti da (maluca) ideia e sem me dar conta fui até à Praça do Comércio, entra-se pela Rua do Ouro, até aos Restauradores, a cidade estava apinhada de gente, especialmente turistas, que incrédulos olhavam para quem estava a correr, alguns aplausos e palavras de incentivo.

De volta à Praça do Comércio o amigo Miguel Baptista tira-me uma foto e após breve troca de palavras, já estou em Santa Apolónia, local onde se efectuava o retorno da Meia-Maratona. De vez em quando lá ia molhado a boca e o corpo, nesta fase o "muro" estava muito alto, tive que abrandar e sem parar em passo rápido, vulgo, caminhada o relógio GPS indicava-me que deslocava-me a 10 min/Km, mas nada poderia fazer, agora com novo horizonte traçado e sem sequer ousar correr, arrastava-me penosamente, agora nesta fase observava muitos atletas em situação idêntica à minha.

Agora queria era ver a ponte Vasco da Gama, desistir era morrer na praia, nem pensar, continuo a ouvir rádio em passo acelerado, finalmente depois de passar a zona industrial e contentores, ao entrar no Parque das Nações, volto a ganhar vigor e energia e mesmo que lentamente, retomo a corrida, contudo vou para os passeios, uma vez que o percurso era de basalto, um pé mal colocado seria a morte do artista, depois disto uma última subida e estaria na Avenida das Descobertas, uma multidão que já tinha terminado as provas, já estavam na Estação do Oriente, derradeiros metros corro para a fotografia, mas com o cuidado de não cair, pois voltamos a encontrar o piso irregular e massacrante.

Cortei a meta, fui buscar a medalha, comi um gelado que por mim esperava e satisfeitíssimo da vida, comecei a pensar no meu feito.

É certo que não sei se poderei considerar-me maratonista, pois muitas vezes caminhei, o que seria suficiente para se ser desclassificado, mas para mim, não tem importância, que me considerem ou não maratonista, o que sei é que tenho o ego elevado e todo este suor, sacrifício e sofrimento (três S´) serviram para dedicar à minha mulher, que religiosamente se preocupa com as minhas maluqueiras da corrida e à minha bonita e querida filhinha.

Sejam felizes e até à boda de ferro e madeira, no Porto, já no princípio de próximo mês, mas que desta vez com treinos, pois aprendi a lição que sem treinos, maior é o sofrimento e irei treinar...

Site da Prova: aqui
Classificação Geral: aqui
A minha prova: aqui

quarta-feira, 1 de Outubro de 2014

Carlos Sá participa pela primeira vez na Jungle Marathon, considerada como a mais dura corrida de resistência do mundo




O ultramaratonista Carlos Sá, atleta da Berg Outdoor, vai participar a partir de 5 de Outubro, Domingo, na Jungle Marathon, corrida que decorre na selva, na Floresta Nacional de Tapajos, na Amazónia brasileira.

Esta é a primeira participação do atleta português nesta prova, classificada pela CNN como a "mais dura corrida de resistência do mundo", e que se distingue das demais por decorrer debaixo de temperaturas de 40 graus, em condições de humidade de 99%, muitas vezes na escuridão provocada pela densidade da vegetação.

A Jungle Marathon junta um grupo restrito de atletas na Amazónia brasileira, numa corrida de 254 km divididos em seis etapas diárias através da selva. Aos 40 anos, Carlos Sá estreia-se numa prova cujas maiores dificuldades derivam do terreno onde decorre e não na distância percorrida. Os atletas vão encontrar obstáculos como charcos com piranhas, raízes com anacondas, lama em desníveis e outros tipos de perigos.

Carlos Sá, atleta da Berg Outdoor, afirma: "Vai ser a minha aventura do ano. Foi sempre um sonho explorar o coração do planeta e espero ter a capacidade de superar um dos mais exigentes desafios colocados ao ser humano."

Ao longo do percurso, os atletas transportam consigo a sua alimentação, equipamento e até a própria rede para dormirem nos campos improvisados pela organização após o final de cada etapa. Para além dos abrigos nocturnos, a organização disponibiliza apoio médico ao longo do percurso, bem como reabastecimentos de água.

Depois do 8º lugar alcançado no Ultra Trail do Monte Branco no final de Agosto, esta é a prova que se segue no calendário competitivo de Carlos Sá. Já este ano, o atleta natural de Barcelos evidenciou-se pelo 3º lugar alcançado na Ultramaratona Badwater, uma das mais duras e selectivas provas mundiais da modalidade, que decorre anualmente nos Estados Unidos.

Carlos Sá partirá para o Brasil esta quarta-feira, dia 1 de Outubro, para um período de ambientação às condições locais, tendo regresso previsto a Portugal no dia 12 de Outubro.

Resultados internacionais de Carlos Sá em 2014:

§  6ª posição na Coastal Challenge (Rain Forest, na Costa Rica)
§  11ª posição na Ultra Maratona Caballo Blanco (México)
§  4º posição na Maratona das Areias (Deserto do Saara, Marrocos)
§  3º posição na Ultramaratona Badwater (Califórnia, E.U.A)
§  8º posição no Ultra Trail do Monte Branco (Alpes, atravessando França, Itália e Suiça)


Mais informações sobre a prova:
§  http://www.junglemarathon.com
§  http://www.facebook.com/junglemarathon

Vejam o (arrepiante) vídeo: http://youtu.be/qjLeMJJqoVA

terça-feira, 30 de Setembro de 2014

Dennis Kimetto vence a Maratona de Berlim e estabelece recorde mundial


Dennis Kimetto vence a Maratona de Berlim e estabelece recorde mundial com tecnologia Continental 
·      Mais uma vitória para os ténis Adidas com composto de borracha da Continental.
·      Desde 2011 este é o terceiro recorde mundial envolvendo a empresa fabricante de pneus.
·      A gama de calçado Adidas para atletismo com composto de borracha da Continental está em rápida expansão

A 41ª Maratona de Berlim foi ganha por um atleta africano de topo que depositou a sua confiança em calçado Adidas com uma composto tecnológico da autoria da Continental: Dennis Kimetto.
 O queniano de 30 anos foi o primeiro a cortar a meta, passando entre as Portas de Brandeburgo com um tempo que lhe valeu um novo recorde mundial: 2:02:57. A etapa final da prova foi marcada por uma luta emocionante com o seu compatriota Emmanuel Mutai, que usava o mesmo tipo de calçado e que terminou a corrida com uma diferença de 16 segundos relativamente ao primeiro classificado. Ambos os tempos alcançados foram melhores do que o recorde anterior, detido pelo queniano Wilson Kipsang (2:03:23) na maratona do ano passado.
 
Há já alguns anos que o fabricante de pneus líder a nível internacional fornece a marca de equipamentos desportivos com componentes de borracha que dão aos ténis Adidas uma melhor aderência em todas as superfícies. Em todo o mundo existem cada vez mais atletas rendidos a este calçado que alivia a carga exercida nas articulações; são muitos os atletas que tiram partido da experiência dos profissionais da Continental, recorrendo a calçado que assegura uma maior estabilidade no asfalto molhado, permitindo poupar segundos que são valiosos quando se procuram superar marcas pessoais e recordes. 

Desde que a Adidas e a Continental iniciaram a sua cooperação a nível tecnológico que tem crescido o âmbito de aplicação destes novos produtos. Actualmente estão no mercado mais de 80 modelos de calçado feminino e masculino para corrida e caminhada. Todos estes modelos têm uma sola com uma aderência extremamente elevada e feita com compostos especiais de borracha criados pela Continental. E estão a caminho mais modelos e mais inovações. Neste momento os peritos estão a desenvolver compostos para solas destinadas à utilização em condições extremas, incluindo gelo e neve, procurando assim oferecer ainda mais segurança aos atletas amadores e profissionais. A Adidas e a Continental estão também receptivas a considerar a expansão desta cooperação para outros tipos de desportos.

quinta-feira, 25 de Setembro de 2014

NOVO CLUB FITNESS HUT Abre no Spacio Shopping nos Olivais


NOVO CLUB FITNESS HUT ABRE NO SPACIO SHOPPING NOS OLIVAIS
É já a 8ª abertura da primeira rede de ginásios premium low-cost 


O novíssimo clube FITNESS HUT nos Olivais, Spacio Shopping, acaba de inaugurar e já se encontra em pleno funcionamento. São 1700m2 ao serviço dos habitantes de Lisboa, onde poderão ter acesso a um completo ginásio a preços low-cost.

Este novo espaço junta-se aos restantes sete clubes FITNESS HUT oferecendo as melhores condições a todos os sócios, com espaços específicos para cada tipo de treino, espaço cardio-fitness, resistência, musculação, treino funcional, combate, sprint e stretch, grande variedade de aulas e com preços únicos, a partir de 4,40€ por semana.

Com um investimento aproximado de 12 milhões de euros para este ano, segundo Nick Coutts, o fundador e gestor da empresa, “O nosso plano era chegar aos oito clubes em 2014, com esta abertura este objetivo está cumprido. Vamos continuar a nossa política e aberturas e em 2015 queremos ser a maior cadeia de ginásios em Portugal.”.

As inscrições estão abertas a partir da página online da Fitness Hut ou presencialmente. 
Visite este local e inscreva-se para uma vida mais saudável a baixo custo.
 
Com a nova abertura, a rede de ginásios lança um novo tipo de adesão, em que os clientes podem optar por pagar o ginásio à semana (4,40 euros/semana, ou seja, 17,60 euros/mês), com um horário pré-estabelecido (2ª a 6ª, das 9h às 11h30 e das 14h às 17h e ainda das 21h às 23h, e Sábados e Domingos das 14h às 17h).
 
O Fitness Hut conta já com 8 clubes que respiram Fitness - Lisboa: Amoreiras, Arco do Cego, Picoas, Olivais, Odivelas; Cascais; Porto: Trindade e Braga. No inicio do ano de 2015 contará também com mais um clube.
 
 

Reebok | 25º Aniversário The Pump: Respect !

Aniversário The Pump: Respect!
Para comemorar o 25º aniversário deste emblemático modelo a Reebok Classic apresenta o The Pump Respect Pack

A Reebok Classic acaba de apresentar os novos modelos Pump para este Outono/Inverno 2014, os The Pump Respect Pack.

A tecnologia Pump da Reebok revolucionou o mundo dos sapatos desde que se apresentou pela primeira vez em 1989. Os Pump incluem um botão que liberta CO2 puro, moldando imediatamente as camaras que envolvem a pele. Este movimento permite um ajuste personalizado e cómodo, eliminando a necessidade de utilização de atacadores (como o modelo Insta Pump Fury).

Embora tenha surgido, originalmente, na pala dos sapatos de basquetebol, a tecnologia Pump rapidamente foi integrada em outras colecções Reebok. Após 1989, todos os modelos clássicos da marca e da coleção Pump receberam a aprovação do público em geral.

Actualmente, alguns dos modelos da linha The Pump – Pump Runnin Dual Um, Reebok Insta Pump Fury, Reebok Pump Omni Lite e Reebok Court Victory Pump - regressam esteticamente relacionados com uma combinação de preto, vermelho intenso e amarelo-lima garrido, sem nunca perder a essência e a tecnologia que os tornou referências na história dos sapatos.

Um ícone com design retrofitness que ainda está vivo e em constante evolução.

segunda-feira, 22 de Setembro de 2014

Trail Run Coimbra - 05 Outubro

"Mais de 400 já aceitaram o desafio! Faltas tu!"

SITE DA PROVA PARA INSCRIÇÕES: AQUI
PÁGINA FACEBOOK: AQUI

Reccua Douro Ultra-Trail regressa em 2015



Por entre montes e socalcos, Douro e Marão, pelas margens do rio, por aldeias, vilas e cidades. Foram 945 os atletas inscritos no 1º Réccua Douro Ultra-Trail, que percorreram os trilhos do Douro, num fim de semana inédito.

Na matemática deste evento, contabilizam-se também 250 elementos de staff, 6 corporações de bombeiros com 60 homens no terreno, 3 cidades e 21 aldeias. Todos juntos, na concretização do projecto e no podium - atletas, autarquias da Régua, Santa Marta e Mesão Frio, Museu do Douro e entidades locais - transformaram um evento desportivo num encontro de tradições e culturas, com actuações de grupos de música tradicional, produtos da região, tais como a maçã de Armamar, doces e compotas regionais. Foi - essencialmente - um reunir de esforços e vontades, que fez deste evento no Douro um projecto vencedor.

A Região Património da Humanidade recebeu atletas de todo o país e até mesmo do estrangeiro, que desbravaram terreno, sempre sob o lema do fair-play e do desporto associado às boas práticas ecológicas. Não ficou uma única garrafa de água para trás, uma fita, o mais pequeno objecto.

O Réccua Douro Ultra-Trail é um evento desportivo, mas acima de tudo, é um evento que celebra a natureza, o esforço, a saudável competição, a cooperação. O sucesso deste primeiro evento, leva a organização à
certeza de uma segunda edição, já em 2015. Porque para a NEXPLORE, o maior de todos os prémios é Douro.


Consulte o link http://www.douroultratrail.com/2014/09/classificacoes-rdut-2014.html

para ter acesso às classificações das provas Mini-Trail, Trail e Ultra-Trail

domingo, 21 de Setembro de 2014

Corrida da Linha Cascais Médis/Destak - 2014


Sei que há quem sinta "saudades" das apreciações pessoais, que faço das provas em que participo, isto porque abordam-me constantemente questionando-me pelo facto de não escrever ou fazer a minha análise (pessoal) há já algum tempo, limitando-me unicamente a publicar fotos nas redes sociais (Facebook) dos eventos, mas também não tenho ido assim a tantas provas.

Contudo prometo, que irei fazer um esforço e retomar nas próximas participações e colocar a "escrita em dia". Palavra de escuteiro! Nunca o fui, mas fica o juramento público.

De qualquer maneira, entendo que devo uma justificação. Tal facto deve-se a uma pequena/grande alteração com o nascimento da minha (linda) filha, que obviamente preenche com satisfação (quase todos) tempos livres e momentos lúdicos.

Prova de 10 Km, com começo às 10H: 00 em Carcavelos e sempre na marginal e tendo como companhia o inigualável rio (Tejo) até à Baía de Cascais. Grau de dificuldade razoável, talvez apenas um pouco menos acessível que a sua "irmã" bem mais velha, Corrida do Tejo, que decorreu no último Domingo, pois tão cedo estamos a subir, como logo a seguir a descer, durante quase a totalidade do percurso, mas nada que não seja superável, se até eu consigo sem qualquer treino feito, porque não irão conseguir vocês?

Abastecimentos ao terceiro e oitavo quilómetros e no final, com água de Monchique, que para quem não sabe é aconselhada pelos médicos, que devido ao Ph alcalino é a melhor para as "pedras" nos rins.

Quilómetros marcados, local com muito espaço para fazer aquecimento, assim como efectuado também  por profissionais da área. Massagens no final e além da t-shirt técnica de cor azul, que deram no levantamento dos dorsais, medalha do evento e muitos outros brindes

Quiça até para semana e  continuação de bons treinos, são os meus votos!

Classificação Geral: aqui
Fotos Amantes da Corrida: aqui
O meu desempenho: aqui